Archive

abril 2019

Browsing

Nós estamos presentes no São Paulo Fashion Week N47, que acontece na capital paulista durante esta semana, até o dia 27 de abril.

Para o look do primeiro dia, vestimos peças do Brechó Rebajas, de São Paulo, que fica na R. Artur de Azevedo, 1711, em Pinheiros.

Estamos fazendo uma cobertura especial para as redes do Desavesso, focando nas ações de inovação e sustentabilidade presentes no evento.

A Semana de Moda de São Paulo traz como discussão a pergunta “Qual é a sua Utopia?”, instigando que todos participem de um diálogo para a construção de um mundo e de um futuro mais colaborativo. Os desfiles estão acontecendo no espaço Arca.

No total serão 36 marcas que participam desta edição da SPFW apresentando suas coleções para a próxima temporada, incluindo os desfiles do Projeto Estufa, que traz um espaço para novos criadores e estilistas.

Para acompanhar a cobertura, confira as nossas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/desavesso/

Facebook: https://www.facebook.com/desavessocanal

YouTube: https://www.youtube.com/desavesso

Por uma moda que conserva e restaura o meio ambiente e escuta
as pessoas, especialmente as mulheres.
Durante os últimos 5 anos, a Semana Fashion Revolution se concentrou em destacar os trabalhadores da cadeia de fornecimento da moda. Vimos centenas de milhares de pessoas usarem a hashtag #QuemFezMinhasRoupas ao redor do mundo para pedir maior transparência da indústria. Milhares de marcas compartilharam detalhes sobre as instalações e pessoas que fazem suas roupas. Milhares de trabalhadores, artesãos, fazendeiros e produtores contaram suas histórias usando a hashtag #EuFizSuasRoupas.

Entretanto, o desrespeito aos direitos humanos, a desigualdade de gênero, a degradação ambiental e o consumismo desenfreado continuam sendo frequentes na indústria global da moda.
Pesquisas apontam que as peças de vestuário estão entre os itens com maior risco de serem produzidos por meio da escravidão moderna.O abuso sexual, a discriminação e a violência de gênero contra mulheres são endêmicos na indústria global de vestuário, onde as mulheres representam em média 80% da força de trabalho. O Global Slavery Index encontrou 40,3 milhões de pessoas em situação de escravidão moderna em 2016, das quais 71% são mulheres.
A produção global de têxteis emite 1,2 bilhão de toneladas de gases de efeito estufa anualmente, mais do que os vôos internacionais e os transportes marítimos juntos. Enquanto isso, todos os anos, mais de 150 milhões de árvores são derrubadas para a fabricação de viscose, geralmente de florestas antigas e ameaçadas. Produzimos 53 milhões de toneladas de fibras para a
fabricação de roupas e têxteis por ano, para jogar fora ou queimar 73% dessas fibras.
Uma mudança sistêmica é mais urgente do que nunca se quisermos combater as mudanças climáticas e criar um futuro mais igualitário para todos. Durante a Semana Fashion Revolution 2019, a campanha trabalhará sobre três pilares:
Mudança cultural
Sempre que compramos, usamos ou descartamos roupas, geramos uma pegada ambiental e um impacto nas pessoas que as produzem – em sua maioria, mulheres.
Nós incentivamos as pessoas a reconhecerem seus próprios impactos ambientais e a agirem para mudar a cultura da moda. Queremos que todos valorizem a qualidade, ao invés da quantidade, e a dignidade no trabalho.
“Queremos lembrar que a moda revolucionária é aquela que faz bem para todos: para a Terra, para quem fez e para quem usa. Lembrar que moda, representatividade e liberdade devem estar na mesma página”, diz Fernanda Simon, Diretora Executiva do Fashion Revolution Brasil.
Mudança na indústria
Não podemos nos dar ao luxo de viver em um mundo onde nossas roupas destroem o meio ambiente, prejudicam ou exploram as pessoas e reforçam as desigualdades de gênero. Em outras palavras, este não é um modelo de negócios sustentável.
A indústria da moda deve medir o sucesso além das vendas e lucros. Precisamos de uma indústria que valorize igualmente o crescimento financeiro, o bem-estar humano e a sustentabilidade ambiental.
Nós exigimos uma indústria de moda transparente e que se responsabilize pelas suas práticas e impactos sociais e ambientais.
Mudança política
Nós queremos ver a transparência e a responsabilidade social e
ambiental da indústria global da moda dentro da agenda governamental de todos os países.
Com os regulamentos e incentivos corretos em vigor e devidamente implementados, o governo pode incentivar uma “corrida pelo primeiro lugar”, onde cidadãos e empresas sejam solicitados, incentivados e apoiados a adotar mentalidades e práticas mais responsáveis e sustentáveis.
Melhorar a forma como as roupas são produzidas, compradas, cuidadas e descartadas é responsabilidade de todos e os governos devem fazer mais para garantir que o futuro da moda seja responsável, sustentável e regenerativo por princípio.
Como participar:
Pergunte às marcas da seguinte maneira:
1- Tire uma foto vestindo uma peça de roupa ou acessório
2- Poste e tagueie a marca
3- Pergunte quem fez usando as hashtags:
#QuemFezMinhasRoupas
#FashionRevolution
As marcas respondem quem fez, mostrando as pessoas por trás
de suas produções, usando as hashtags:
#EuFizSuasRoupas
#FashionRevolution
Não esqueça de divulgar e sempre marcar @fash_rev_brasil

Cada vez mais, uma quantidade maior de pessoas está falando sobre moda sustentável nas redes sociais. Portanto, reunimos perfis interessantes que seguimos e que falam sobre moda sustentável e consumo consciente no Instagram.
Confira a lista:
@repeteroupa
@manoeladaffre
@muda.moda
@barbaragraves_
@agridocecereja
@faltouacucar
@natalyneri
@roupartilhei
@fash_rev_bra
@giovannanader
@carvalhando
@laisfcunha
@desavesso (o nosso)
No vídeo que postamos acima, detalhamos sobre o conteúdo de cada um dos perfis.
Para mais dicas de moda consciente e sustentável, inscreva-se no canal Desavesso no YouTube.

Nova linha traz gotas purificadas de quinoa e essência da “Rainha das Baunilhas” polinizadas à mão

O Boticário acaba de lançar a Nativa SPA Baunilha Real, feita com ingredientes sofisticados, como a Baunilha Bourbon Africana, conhecida como “Rainha das Baunilhas”. Além da linha de cuidados corporais e de cabelos, a linha traz ainda a primeira perfumaria fina da marca Nativa Spa, que conta também com uma grande inovação sustentável, o Eco Álcool.

“Somos pioneiros em utilizar o Eco Álcool em cosméticos no Brasil. Um álcool produzido a partir do bagaço da cana de açúcar, que no processo tradicional seria queimado ou descartado. Um processo renovável que contribui para a redução de resíduos e a pegada de carbono no meio ambiente”, comenta Vanessa Machado, gerente de Cuidados Pessoais do Boticário.

Conhecida como “Rainha das Baunilhas”, sua essência é extraída de orquídeas polinizadas à mão, garantindo favas fartas e exuberantes, que são lentamente secas ao sol. Um processo primoroso que dura meses até sua completa maturação e construção da complexidade e intensidade da fragrância da linha.

Todos os produtos para o corpo da linha Nativa SPA Baunilha Real possuem gotas purificadas de quinoa em sua fórmula. A quinoa, um dos alimentos mais completos e nutritivos, transformam-se em gotas purificadas em um processo único de produção. Da sua semente de quinoa é extraído um óleo 100% puro, que tem alto poder de atividade na pele, potencializando a hidratação, ajudam a combater a falta de elasticidade da pele e aumentam a produção de colágeno. Além disso, contam também com microcápsulas de fragrância que são ativadas por meio do movimento para deixar o corpo perfumado por ainda mais tempo.

A linha completa com todas as novidades estará disponível em todas as lojas do Brasil, e-commerce e revendedoras da marca a partir do primeiro dia de abril. No lançamento, toda linha Nativa SPA Baunilha real estará com desconto de 20% em dois ou mais produtos. As embalagens vazias de outros produtos do Boticário garantem mais 10% de desconto se forem levadas no ato da compra.

Sobre o Boti Recicla

Depois de usar o produto, O Boticário convida os consumidores a retornarem as embalagens vazias por meio do seu programa de logística reversa Boti Recicla. Os coletores estão disponíveis em todas as lojas da marca no país. As embalagens são recolhidas e doadas para 34 cooperativas de reciclagem parceiras, localizadas em vários estados.

Sobre O Boticário

O Boticário é uma empresa brasileira de cosméticos, unidade de negócios do Grupo Boticário. Inaugurada em 1977, em Curitiba (Paraná), a marca tem a maior rede franqueada de cosméticos do país com mais de 3.700 pontos de venda, em 1.750 cidades brasileiras, e mais de 900 franqueados. Presente em 15 países, há mais de 40 anos desenvolve produtos com tecnologia, qualidade e sofisticação – seu portfólio tem mais de 850 itens de perfumaria, maquiagem e cuidados pessoais.

Comprometido com a beleza das pessoas e do planeta, O Boticário não realiza testes em animais e investe na melhoria contínua de produtos e processos para torná-los cada vez mais sustentáveis. O programa de logística reversa da marca, o Boti Recicla, é um dos maiores do país em pontos de coleta – em todas as lojas os consumidores podem devolver as embalagens vazias, que são encaminhadas para a reciclagem correta. Outro exemplo de cuidado em toda a cadeia é a fábrica de cosméticos de Camaçari (BA), a primeira do segmento a receber o certificado LEED de construção sustentável no Brasil.